Sonho erótico

21 de dezembro de 2003

Olá, internautas! Esta é a última vez nesse ano que eu blogo, pois dia 27 eu irei viajar e só volto no dia 9 de janeiro.

Hoje eu vou contar um sonho que eu tive faz anos, não me lembro nem que ano foi. Foi um sonho, digamos, erótico. Sonhei que algumas mulheres muito bonitas dançavam, era um ambiente meio escuro, um ambiente bem “erótico”. As mulheres dançavam e exibiam seus corpos, algumas mostravam os seios. Inclusive, eu cheguei a tocar em algumas delas. Elas vestiam roupas pretas e brilhantes. Uma delas se aproximou de mim e me deixou dar um beijo no rosto dela. Aí eu senti uma sensação muito gostosa na região do meu bilau. Daí eu acho que elas dançaram mais um pouco e depois o sonho terminou. Quando eu acordei, vi que eu estava meio “molhado”. Eu acho que eu tive este sonho lá para os meus 14 anos ou antes.

Um beijo para as mulheres e até dia 11 de janeiro! Tchau!

Anúncios

Caramujos na parede

14 de dezembro de 2003

Olá, pessoal! Hoje, eu vou contar dois sonhos que eu tive ontem e hoje!

Ontem eu sonhei que minha mãe havia me levado na casa de uma amiga dela, uma casa cujas paredes eram azuis. Na casa, moravam a amiga da mamãe (que eu não sabia quem era), os filhos dela e o resto da família. Daí eu percebi que nas paredes havia muitos caramujos, alguns eram bem pequenos, outros eram enormes. Os caramujos eram verdes e cobriam a parte de cima das paredes. Além dos caramujos, também tinha vários mosquitinhos cor de laranja, mosquitinhos que eu nunca tinha visto na minha vida. Com nojo dos caramujos, eu tentava não tocar nas paredes. Quanto mais eu olhava, mais eu via caramujos, inclusive no meio da parede. Então eu saí correndo, tomando cuidado para não tocar nas paredes emboloradas (havia também muito bolor) e para não ser picado pelos mosquitinhos alaranjados. Eu dizia: “Nunca mais eu ponho os pés nessa casa nojenta!” E o sonho acabou aí. Quando eu acordei, dei uma olhada nas paredes do quarto para ver se havia algum caramujo, para me certificar que aquilo era só um sonho.

Hoje eu tive um sonho que vale por dois. Na primeira parte do sonho, sonhei que eu tentava encontrar a Avril Lavigne. Este é o segundo sonho que a Avril Lavigne aparece. Sou muito fã dela, vocês sabem. Eu tentava achar a Avril na rua, de noite. Eu acho que eu estava acompanhado de alguém, não me lembro direito. Depois de andar bastante, fui informado de que ela estava numa festa perto de onde eu estava. Então, eu resolvi ir a essa festa para encontrar a Avril. No salão onde era realizada a festa, havia muitas pessoas. O salão era enorme e eu procurava a Avril no meio da multidão. Até que eu encontrei uma garota de cabelos compridos e baixinha. Daí eu segurei-a pelos ombros e dei um leve puxão, pensando que ela era a Avril. Mas não era a Avril, era a Ingrid, a filha do Henrique, diretor do CEBRAC. Pedi desculpas pela confusão e continuei a procurar a sk8er girl. Momentos depois, encontrei a Avril, falei com ela (não sei em que idioma, acho que nós nos falamos em português mesmo) e realizei meu sonho de conhecê-la pessoalmente. Aí encerrou a primeira parte do sonho. A segunda parte do sonho não tem nada a ver com a primeira. Sonhei que a minha prima Débora estava ajudando a vender algumas TVs velhas, TVs que a gente não usava mais. Quando vendia, vendia pelo preço de uma TV nova. Até que ela resolveu vender uma certa TV que eu precisava dela. Então, eu tentei impedir que ela vendesse aquela TV, alegando que ela serviria de TV reserva, caso se uma das TVs que a gente usava pifassem. Mas ela ficou brava e ordenou para que eu deixasse vender aquela TV. Mas eu não deixei até o fim e a Débora foi vencida pelo cansaço. E o sonho termina aqui!

Semana que vem, eu blogarei novamente! Tchau!


Trabalho de escola sobre drogas

7 de dezembro de 2003

Olá, pessoal que acessa este blog! Graças a Deus eu não tive nenhum outro sonho com aqueles favores que a Mara me pediu para fazer com relação a trabalhos de escola! Graças a Deus eu consegui fazer o que a Mara pediu! E graças a Deus eu estou de férias!

Hoje, como eu disse semana passada, vou contar um sonho que eu tive na quinta-feira passada, um sonho sobre uns trabalhos que eu fiz no sonho sobre drogas. Sonhei que eu estava numa escola, eu acho que era a minha escola mesmo, porém diferente, um ambiente meio escuro. Um certo professor deu uns trabalhos sobre drogas, uns trabalhos num formato um tanto quanto esquisito, no formato de um quadrado com um desenho pintado. Os trabalhos eram em dupla. Eram três trabalhos para cada um, três quadrados pintados, só que cada trabalho eu tinha que fazer com uma pessoa diferente, não podia fazer a mesma dupla para dois trabalhos diferentes. O primeiro trabalho eu acho que fiz sozinho, não sei o que eu desenhei no quadrado. Entreguei o trabalho, o professor me deu uma nota muito boa e logo arranjei uma garota para fazer o segundo trabalho. Era uma garota de cabelos soltos e ondulados, não me lembro muito bem do rosto dela, na verdade eu não sei nem quem ela era, assim como o professor que deu os trabalhos. Depois que eu e ela terminamos de fazer o trabalho, eu entreguei-o ao professor, este deu uma boa nota pelo quadrado pintado que fizemos e eu dei um beijo no rosto da garota que fez dupla comigo. Depois, eu formei dupla com a Priscila Alves, uma garota muito bonita que estudou na minha classe este ano, para fazer o terceiro e último trabalho. Eu e a Priscila pintamos o quadrado e a gente entregou ao professor. O professor gostou muito do trabalho que a gente fez, deu uma nota melhor do que nos dois trabalhos anteriores e eu, muito contente com a nota que eu havia tirado, dei um beijo no lado esquerdo do rosto da Priscila (e essa foi a melhor parte do sonho). Aí, pulei de alegria, pois eu morria de vontade de dar um beijo no rosto da Priscila. E o sonho acabou aqui. Mesmo depois de ter acordado, eu ainda suspirei de felicidade por ter beijado o rosto da Priscila no sonho. Até hoje, desde que eu a conheci no ano de 2001, no 1º Colegial, eu nunca beijei o rosto da Priscila na vida real e morro de vontade até hoje de dar um beijo no rosto dela. Em 2001, houve até um boato de que eu estivesse gostando da Priscila, mas eu nunca me apaixonei por ela, só acho ela lindíssima (se bem que lindíssima é pouco para designar a beleza dela). Ela era a mais bonita da classe em 2001. Hoje em dia, como têm outras garotas que também são lindíssimas, como a Mara e a Gláucia (que hoje em dia está mais bonita do que antigamente), não dá para dizer com precisão quem foi a mais bonita da classe esse ano, se bem que as aulas já acabaram.

Domingo que vem tem mais sonhos! Quero beijar a Sandy no próximo sonho! E na boca!