Homens de Preto querendo matar o Google

11 de fevereiro de 2010

E o próximo post (este que irei postar agora) não ocorreu no mês passado, como escrevi no post anterior… Fazer o quê…

Em 2007 ou 2008, não me lembro ao certo, eu sonhei que queriam matar o Google. Naquele sonho em questão, o Google não era uma empresa dos Estados Unidos ou um site de buscas, mas sim um monstrinho azul que uns caras vestidos de preto queriam matar. E não era um monstrinho mau, os vilões do filme eram os homens de preto, que eram tipo uma organização secreta (mas aparentemente nada a ver com a MIB). O sonho se passou dentro de um filme com enredo e tudo, onde eu também participava como personagem (ou era uma série de filmes, agora não me lembro).

No final de cada filme (ou no final de cada parte do filme), que possuía espaçamento cronológico de uma semana entre um e outro, tentavam matar o Google, inclusive promovendo uma busca pelo mesmo, mas acabavam matando outra pessoa, na qual, após morrer, descobria-se que esta pessoa também era um monstrinho da mesma espécie do Google (um irmão do Google, para ser mais específico), aí aparecia o espírito desse monstrinho, depois de morto. Morreram cerca de quatro pessoas nas quatro primeiros filmes (ou partes), inclusive uma moça bonita, que virou uma monstrinha laranja.

Na última parte (ou último filme), finalmente encurralaram o Google, entretanto, os espíritos dos irmãos do Google mortos impediram a morte do monstrinho azul não sei de que jeito, então parece que os caras vestidos de preto desistiram de matar o Google.

Como eu disse, eu também participava do filme como personagem. Eu não era um personagem muito importante no enredo da história e as coisas que eu fazia pouco tinham a ver com a temática principal. Basicamente, eu observava o que acontecia no filme, inclusive os caras de preto planejando dar cabo no Google, mas eu também fazia outras coisas. Lembro-me que eu acessava por algumas vezes o Google (não o monstrinho azul, e sim o site, que nem era um site de buscas, e sim uma espécie de blog). E me parece que tanto o site quanto o monstrinho eram uma coisa só ou algo assim, acho que o Google era um site que tinha um corpo materializado. E esse site chegou a mudar de layout para despistar os caras que queriam matá-lo (nenhum dos dois lembram o layout do Google da vida real, o primeiro layout era branco e vermelho e o segundo era azul e branco).

Outro trecho do filme no qual eu participei foi bastante sem noção (e também não tem nada a ver com a temática principal do filme). Eu estava na casa de não sei quem e alguém (acho que era a minha mãe) me mandou tirar o short que eu estava vestindo (um short azul, que coincidentemente, é o mesmo que estou usando no momento que escrevo isto), para que eu ficasse sem calça. Aí eu não quis tirar o short e essa pessoa brigou comigo. Tinha, além dessa pessoa que queria que eu ficasse sem calça, uma velha com os seios de fora, que me parece que fez topless a mando dessa pessoa que me mandou ficar sem calça. E essa parte foi só.

Basicamente, o sonho foi isso, e também houve outros detalhes mais insignificantes que eu não me lembro.

Até o próximo post, no qual eu espero que seja postado ainda neste mês…

Anúncios