Um ET azul e bonzinho veio me visitar

24 de julho de 2011

Hoje eu irei postar dois sonhos, um sonhado no dia 10 de Julho e outro sonhado no dia 20 do mesmo mês.

No sonho do dia 10, eu estava na rua junto alguns conhecidos meus (que só deviam existir no sonho) segurando um antigo carro de brinquedo que eu tinha na vida real quando eu era criança no qual eu chamava de Turboman. Eu observava as pessoas e os carros na rua, quando apareceu uma menina que devia ter uns 6 anos. Essa menina me pediu o carrinho para ela. Resolvi dar o coiso para ela e esta ficou muito feliz. Depois de dar o Turboman, sorri para ela e fiz sinal de joia, com o dedo polegar para cima. Só isso que eu me lembro deste sonho.

No sonho do dia 20 de Julho, um ET veio fazer uma visita a mim e a meus familiares. Era um ET bonzinho (ao contrário de uns que queriam me matar em outros sonhos que tive) que falava português perfeitamente, como se morasse no Brasil.

Além de fazer uma visita, o ET levou eu e meus familiares até o planeta dele, no qual era minúsculo. O planeta dele devia ter o tamanho de um asteroide, era bem pequeno mesmo, e o ambiente, as paisagens daquele planeta, eram bem simplórios, ainda mais que devia estar de noite quando eu estive lá. Lembro-me que havia um piso cinza que ficava suspenso no ar, onde eu cheguei a ficar na companhia do ET.

Tudo ia bem, quando, num determinado momento, eu comecei a duvidar que ele fosse um ET, apesar dele ter aparência bastante diferente de um ser humano (ele era baixinho e azul). Quando ele me perguntou por que eu estava duvidando dele ser um ET, eu respondi a ele que o mesmo não tinha nenhum sotaque. Depois dessa parte, lembro-me de ter voltado à Terra e ter visto o minúsculo planeta do coiso pela janela da nave, que nem lembro como era.

Numa outra parte desse mesmo sonho, ocorrida após a minha ida ao planeta do ET azul, eu estava na minha casa em Praia Grande (onde atualmente, só passo alguns fins de semana, visto que fico mais em São Paulo), quando começou a chover e a infiltrar água da chuva dentro de casa, por todos os cômodos, molhando tudo o que havia dentro. Ou melhor, molhando quase tudo, pois conseguimos evitar que algumas coisas fossem molhadas. Além de estar chovendo dentro de casa, as lâmpadas, que eram daquelas incandescentes que emitem luz amarela (ao contrário das da casa na vida real, que são fluorescentes), não iluminavam direito. O sonho acabou nessa parte aí, pois depois eu acordei para ir trabalhar.

Eu ia contar hoje o sonho do dia 13 de Julho, mas o post acabou ficando comprido demais e resolvi deixar este sonho para um post futuro. E por hoje é só. Até daqui a provavelmente duas semanas, quando provavelmente sairá o próximo post.


A continuação da Bíblia

10 de julho de 2011

Hoje eu irei relatar um sonho que tive na segunda metade do mês passado, não me lembro o dia certo. Foi um sonho de proporções bíblicas, digamos assim.

Sonhei que eu estava numa época no futuro, em que a Bíblia, depois de muitos e muitos anos, voltava a ganhar novos capítulos, com a inclusão de, digamos, um Novíssimo Testamento. E eu vivenciava os acontecimentos que eram relatados nos novos capítulos da Bíblia.

Nesse Novíssimo Testamento (que não era chamado assim no sonho, mas vou me referir a essa nova parte da Bíblia que eu sonhei dessa maneira), foram feitas revelações bombásticas acerca do “enredo da história”: a maioria dos personagens bíblicos, sobretudo os mais conhecidos (Jesus, Moisés, Abraão e outros), eram, na verdade, seres extraterrestres vindos de outros planetas que vieram cumprir suas respectivas missões na Terra, e inclusive Deus era um ET e não um deus de verdade. Deus (o Jeová da Bíblia) era um dos mais poderosos extraterrestres e havia criado o planeta Terra. Deus não deu as caras nesse sonho, só os outros ETs.

Não me lembro de todos os ocorridos do sonho, mas basicamente o planeta Terra era invadido várias vezes por naves alienígenas contendo alguns patriarcas bíblicos ainda vivos, além de outros ETs, e esses ETs faziam revelações à humanidade (a mais bombástica de todas foi a de que Deus era um ET), além de demonstrarem ser uma raça superior à nossa, com inúmeros conhecimentos nunca antes descobertos pela raça humana.

O final do sonho foi basicamente o anúncio do que seria uma versão alternativa do Apocalipse que conta no Novo Testamento da vida real: as naves alienígenas deixaram todas o planeta Terra, retornando ao seu planeta de origem. No momento da partida destas, um senhor barbudo trajando umas túnicas meio esquisitas (um novo personagem bíblico do Novíssimo Testamento) gritou, olhando os discos voadores partindo: “Que estes discos voadores retornem cheios de ETs!” ou algo assim. Segundo os novíssimos textos bíblicos do sonho, ao retornarem, os extraterrestres dariam início ao que seria o Juízo Final.

Este é mais um sonho no qual extraterrestres com aparência humana invadem o planeta Terra. Mas desta vez, os ETs não eram maus (acredito eu), ao contrário das três etéias que se fizeram passar por minhas amigas, mas que na verdade queriam me matar, mas acabaram sendo descobertas por mim e fugiram (esse foi o primeiro sonho postado neste blog, ainda na época que o blog estava hospedado no Blig, em agosto de 2003, sonho este sonhado em 1999) e dos que tentaram me matar com revólveres, mas tinham péssima pontaria e acabaram sendo mortos por mim com um guarda-chuva (sonhado em outubro de 2009 e postado em novembro do mesmo ano). Sem contar a chuva de bebês ETs no quintal de casa, que foram recolhidos por mim e por algumas garotas (que vai saber se não eram ETs também, elas eram muito suspeitas, ainda mais que moravam em um disco voador semelhante ao que jogou os baby-aliens), se bem que esses bebês ETs não tinham feições humanas, apesar de serem humanoides.

Este post se encerra aqui, até o próximo post, leitores deste blog!