Os gatos só se ferram nos meus sonhos, parte 1

19 de julho de 2009

Recentemente, eu tive três sonhos nos quais gatos acabaram se ferrando. Hoje, eu irei contar um deles, sonhado ontem, quando eu dei uma dormida após o almoço.

O sonho girou em torno de um filme que passou duas vezes na TV (na TV do sonho, não na TV da vida real), na primeira exibição, eu peguei o filme pela metade, e na segunda, eu desliguei a TV após ser exibida uma cena na qual eu já vou contar mais para frente.

O filme em questão era meio sem noção e nele, a atriz e cantora Hilary Duff interpretou uma moça louca que fazia parte de um grupo de outros loucos (quatro no total, uma mulher e três homens) que faziam algumas coisas meio esquisitas. Não me lembro do enredo ao certo (acho que nem teve um enredo coeso), mas lembro que um dos loucos vivia se vestindo com roupas muito esquisitas, já a personagem interpretada pela Hilary Duff fazia algumas coisas bizarras nada a ver (a principal delas eu irei contar daqui a pouco, que é onde o gato se ferra), e os outros dois loucos faziam outras coisas estranhas.

Logo no início do sonho (ou melhor, não se sabe quando que é o início de um sonho, uma vez que a gente quase nunca se lembra dessa parte, mas seria o início da parte que eu me lembro do sonho), anunciou na TV que iria passar este filme, falou o título (que eu já não me lembro) e mencionou a Hilary Duff como fazendo parte do elenco. Segundo o trailer do filme, nele seria mostrado o outro lado da Hilary Duff (eu interpretei como o outro lado artístico dela).

Foi anunciado na TV também outros filmes aparentemente bobos, a grande maioria eram filmes infantis sobre corrida de carros e Formula 1. Um desses filmes carregava em seu título o ano de produção, 2008.

Quando eu assisti o filme da primeira vez (quando eu o peguei pela metade), meu irmão estava assistindo e eu resolvi assistir também. A primeira cena que eu vi era uma em que os quatro loucos estavam sendo entrevistados por um repórter. Estavam os quatro em frente a um carro preto parado em um lugar ao ar livre, de dia, provavelmente perto de uma ponte ou algo assim (parece que um dos loucos dirigiu até o local). Os três rapazes loucos responderam as perguntas normalmente, ainda que com algumas respostas desconexas. Já a personagem interpretada pela Hilary Duff (que eu não me lembro o nome, e nem lembro o nome de nenhum personagem do filme) desconversava sempre, dando respostas muito rápidas que quase não se dava para ouvir.

Numa cena que veio um pouco depois, a personagem interpretada pela Hilary Duff apareceu dentro de uma caverna e abriu a barriga de uma gata branca com uma faca, enquanto uma música de fundo meio esquisita e lenta é tocada (essa é a parte que o gato se ferra, ou melhor, uma gata, mas só deu para saber o sexo da pobre criatura no final do sonho). E ela fez isso sorrindo, ainda que com um sorriso meio estranho. Por se tratar de uma cena demasiadamente forte, virei o rosto para não ver aquilo. Eu diria que esta foi a principal cena do filme.

Daí o filme seguiu até seu final, que eu não me lembro qual é. E no dia seguinte, o mesmo filme foi reprisado, e desta vez, eu vi desde o começo.

Iniciou o filme com os loucos estando na casa deles (não me lembro se era um em cada casa ou eram todos os quatro na mesma casa), dependentes da família para tudo, já que não possuíam sanidade mental. Posteriormente, eles foram vivendo suas aventuras, fazendo algumas coisas que eu já não me lembro, mas a história foi evoluindo, como um filme da vida real.

Numa determinada parte do filme, minha mãe (ou meu irmão, ou ambos, sei lá) me distraiu para falar não sei o quê e eu acabei perdendo um trecho da história. Quando eu voltei a assistir, era exibida novamente a parte onde os quatro loucos eram entrevistados.

Quando chegou na parte onde a Hilary Duff abre a barriga da gata (e o interessante era que não saía sangue do animal, embora dê para ver que o interior do corpo deste era marrom), não aguentei ver aquilo e desliguei a TV.

Depois, eu vi uma revista na qual falava acerca deste filme, dizendo que este mostrava o outro lado da Hilary Duff (assim como o trailer do filme visto anteriormente), inclusive com uma foto exibindo um close da cena onde a gata tinha sua barriga aberta. Na revista, estava escrito que a louca estava tentando fazer um desenho de um pênis na gata com a faca (e estava mesmo, pois a foto mostrava exatamente isso, aí deu para ver que o felino era uma fêmea).

E o sonho acabou aí, e então eu acordei. Mais um sonho onde um felino se dá mal, o terceiro nesses últimos tempos (os outros dois eu irei contar provavelmente no próximo post). Então, até o próximo post, que eu não sei quando vai ser, pois ando cada vez com menos tempo livre para postar aqui.

Anúncios