Prédio enorme para guardar ossos

25 de abril de 2012

Hoje eu irei relatar o sonho que eu tive no último dia 13 de Abril. O que eu me lembro do sonho pode ser separado em três partes.

Na primeira, eu estava em um bar ou outro local semelhante junto com umas pessoas. Em frente a esse local, havia um enorme e imponente prédio, bem enorme mesmo, muito maior do que um shopping, e esse prédio enorme e o local onde eu estava eram separados por uma avenida relativamente movimentada, com duas pistas. Era um bonito prédio. Assim que vi aquele prédio enorme, fui informado que ele servia apenas para armazenar ossos. Não falaram que tipo de ossos eram guardados ali, se eram ossos humanos, ossos de galinha ou de outra espécie de animal.

Ao saber da finalidade daquela edificação gigantesca, fiquei indignado e critiquei o fato dele ser usado apenas para guardar ossos, dizendo que ele seria melhor usado se a finalidade do mesmo fosse outra, como usá-lo como um shopping ou como um prédio comercial (não me lembro das finalidades que eu sugeri, mas deve ser mais ou menos isso).

Enquanto a gente falava sobre aquele prédio, estávamos a comer pequenas bananas, que haviam sido previamente descascadas e estavam sobre a mesa, que era uma daquelas mesas de plástico brancas que podem ser vistas em bares. Depois que eu critiquei a finalidade do edifício, outros criticaram o fato de eu ter criticado o mesmo, além disso, disseram que eu não podia comer as pequenas bananas, já que eu tinha exposto minha opinião contrária ao uso do edifício como um ossário. Aí eu disse que as que eu havia comido eram outras bananas, que eu tinha trazido de casa, ou algo assim.

Em outra parte do sonho, que veio um pouco depois dessa, eu estava num outro recinto daquele mesmo local (acredito eu, ou então era um outro local, mas tenho quase certeza que era o mesmo), quando não sei quem (acho que era um homem, que inclusive eu conhecia no sonho) me abordou e me fez uma surpresa. A surpresa era que eu havia ganho um troféu de melhores do ano do programa do Faustão. Não sei que categoria eu venci, mas eu não ganhei sozinho, ganhei junto com dois homens e uma mulher (que se parecia com a Alexandra Richter), e ganhamos por ter feito não sei o que juntos.

Na terceira e última parte do sonho, fui, junto com não sei quem, fazer uma visita ao apartamento da cantora italiana Laura Pausini. Esse apartamento ficava aqui no Brasil mesmo, apesar da cantora ser italiana. Demoramos um pouco para chegar no prédio onde ficava o apê dela (acho que fomos a pé, mas não tenho certeza), mas chegamos depois de algum tempo. Quando subimos até onde ficava o apê da cantora, logo a vi, em frente à porta do mesmo. Entretanto, não sei quem que veio comigo (uma mulher), ao invés de subir junto comigo, ficou gritando do lado de fora algo repetitivo que parecia ser uma gravação remixada sem sentido. A cantora ficou olhando para a minha cara e o sonho terminou aí.

Este é o sonho de número 180 da história deste blog!

Até o próximo post, pessoal!

Anúncios

Ruínas do aeroclube e namorada que luta wrestling

11 de abril de 2012

Hoje eu irei relatar dois sonhos sonhados anteontem e ontem.

Anteontem, sonhei que eu e mais algumas pessoas (uns amigos meus que só existiam no sonho) fomos visitar as ruínas do aeroclube, localizadas em Praia Grande, no campo da aviação. Na vida real, antigamente havia um aeroclube em Praia Grande, onde aviões de pequeno porte pousavam e decolavam no local, entretanto, há alguns anos atrás, o aeroclube foi fechado e o enorme terreno onde ele se situava está hoje abandonado, com suas edificações internas em ruínas, se tornando um espaço frequentado por desocupados. No sonho, as ruínas do aeroclube eram uma espécie de atração turística que podia ser visitada. Eu e meus amigos do sonho fomos ver o local à noite. Havia inclusive uma iluminação especial que iluminavam as decrépitas edificações internas do aeroclube desativado. Ficamos conversando no local e acho que tiramos algumas fotos. O sonho foi basicamente isso.

Ontem, sonhei que eu fui a um lugar no qual não me lembro com muitos detalhes, mas era um lugar diferente, tipo um plenário de uma câmara de vereadores ou um shopping, embora não fosse bem isso. Era um lugar enorme. Lá, havia várias pessoas que frequentavam o local.

Neste sonho, eu tinha uma namorada (ou esposa, sei lá), uma moça loira, alta e muito bonita que era lutadora de wrestling (luta livre, para quem não sabe). E eu estava junto com ela naquele lugar. Em um dado momento, fomos até um local dentro daquele lugar onde havia um ringue de wrestling. Havia uma pequena plateia em frente ao ringue. Então, minha companheira subiu ao ringue e foi lutar com uma moça ruiva que estava por lá, que também era muito bonita. Pouco tempo depois de ambas adentrarem o ringue, iniciou-se a luta. Eu fiquei assistindo bem perto do ringue, fiquei o tempo todo próximo às cordas do mesmo, torcendo pela minha companheira. A luta não durou muito, apenas alguns minutos. Quem venceu eu não sei, me pareceu que era uma luta exibição.

Aí alguém gritou algo como: “agora é a vez dos maridos lutarem!” e eu acabei indo para o interior do ringue. Antes que desse tempo de eu me desesperar, me disseram que ia ser apenas uma luta de mentira. Aí adentrou o companheiro da moça ruiva, um sujeito gordo, e eu lutei de mentira com ele, e, por ser meio desajeitado, precisei de ajuda externa (alguém que me carregou e me jogou no sujeito, com a perna para cima) para simular estar dando um golpe de wrestling no cara. Nessa luta, que durou menos que a anterior, também não houve um vencedor.

Posteriormente, já depois que eu e minha amada tínhamos saído do ringue, apareceram antigos colegas do meu primeiro emprego, onde eu trabalhei em 2009 e 2010, e esses antigos colegas começaram a me chamar de “outro Allan”, como se eu fosse outra pessoa. Acho que estavam me zoando. Eu fiquei, não sei por qual motivo, um pouco irritado com aquilo, embora não tivesse esboçado nenhuma reação ou comentário.

Em outra parte do sonho que não sei se aconteceu antes ou depois de cada uma dessas acima, eu estava do lado de fora daquele local, na rua, e fui informado de que o José Serra, político do PSDB, iria aparecer por lá. Então eu pensei comigo mesmo em tirar uma foto minha junto com o Serra fazendo uma cara estranha, de desaprovação (já que eu não gosto muito dele), usando a câmera fotográfica do meu celular. Apesar disso, eu não cheguei a ver ele. Bom, é só isso que eu me lembro deste sonho.

Até a próxima blogada, e continuo a esperar o próximo sonho meu com a Sandy!