Último post do ano!!!

19 de dezembro de 2004

Olá, pessoal! Esta é a última blogada do ano! Hoje, eu vou contar um sonho que eu sonhei ainda essa semana, mas não me lembro que dia foi. Acho que foi sonhado no começo da semana. Foi assim: Começou comigo só de cueca num lugar pouco movimentado fazendo alguma coisa que eu não me lembro. Já não é a primeira vez que eu sonho que estou só de cueca. Depois, eu fui visitar um lugar meio desconhecido. Não sei dizer o que era o lugar, acho que era uma mistura de escritório de não sei quem com a antiga escola na qual eu estudei no ano passado. Lembro-me que tinham algumas pessoas no andar térreo, onde tinha tipo uma repartição pública e um elevador extremamente pequeno, que levava aos andares de cima. As pessoas que ali estavam eram pessoas importantes, mas eu não me lembro que pessoas que estavam lá. Só sei que eram pessoas importantes, a nível de Bill Gates para cima. Daí, eu resolvi ir para o andar de cima pelo elevador minúsculo, que cabia apenas uma pessoa. Mesmo a capacidade do elevador ser de apenas uma pessoa, dentro do elevador já havia uma outra pessoa que eu não me lembro quem era. Quando o elevador começou a subir, comecei a me sentir mal, com tonturas e falta de ar. Depois que eu saí do elevador, pensei comigo mesmo: “Preciso ir no médico para ver o que são esses sintomas estranhos!” Não sei se eu falei com essas palavras, mas foi isso o que eu quis dizer. Lá em cima, eu me encontrei com a Mara. Não sei se eu já a tinha visto no andar de baixo, mas depois que eu saí do elevador, ela estava lá. Naquele momento, imaginei como seria se o elevador parasse por falta de luz. Acho que eu morreria de tanto passar mal. A Mara estava vestindo blusa vermelha e saia de jeans (é quase sempre vestida assim que ela aparece nos sonhos). Então, eu falei com a Mara e matei as saudades dela mais uma vez (eu sempre mato as saudades dela toda vez que eu sonho com ela). Após isso, a Mara começou a correr pelo corredor e abrir todas as portas dos cômodos muito rapidamente, parecendo o The Flash. Foi aí que eu descobri que a parte de cima do prédio era a antiga escola que eu estudei no ano passado, toda em ruínas! Ao entrar numa das classes, comecei novamente a sentir tontura e falta de ar. A Mara, então, me arrastou para fora da sala e perguntou se comigo estava tudo bem. Comecei a me sentir melhor, me levantei e disse a ela que comigo estava tudo bem, era só mais uma das minhas tonturas. Por precaução, eu não olhei mais para dentro das classes, que estavam caindo aos pedaços e com muita umidade. O sonho acaba aqui.

Aqui vão alguns dados sobre o blog: Até o momento, já foram postados 96 sonhos em 64 blogadas, com média exata de 1,5 sonhos por blogada! Destes 96 sonhos, 52 deles foram considerados sonhos doidos, e 44 não-doidos. Sonhei duas vezes com a Avril Lavigne, uma com a Britney Spears (na qual ela falava português e dava aula na FATEC), nove vezes com a Mara (o primeiro deles foi beijando a boca dela), cinco vezes com a Sandy (uma das vezes foi com a morte dela), uma vez com o Chico Xavier, nove vezes com algo ou alguém relacionado à FATEC (quatro delas com a Cibele), duas vezes com o SBT, quatro vezes com pelo menos alguma coisa relacionada a futebol (um deles obteve o recorde de comentários, um total de dezenove), quatro vezes com a cidade de Curitiba (para onde eu vou daqui a dois dias), nove vezes com conteúdo pornográfico e duas vezes comigo de cueca (incluindo o sonho de hoje).

Esta é a última blogada do ano. Até o dia 8 de Janeiro, este blog não será atualizado, pois eu estarei em Curitiba curtindo minhas férias. A todos os que acessam este blog, eu desejo um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo de 2005, principalmente para alguns amigos meus: Elenilde Raiane, Felipe (Kibe), Cibele Schmidtke, Virna Gomes, Íris Bitencourt e Druciana Clubber! Que vocês, assim como eu, tenham muitos bons sonhos! Principalmente eu, né, pois se eu não sonhar, este blog não anda! Bom, tchau, até o ano que vem!


Tio Patinhas e Lobo Mau comendo madeira e explodindo

12 de dezembro de 2004

Olá, pessoal que está ligado na Internet! Hoje eu vou contar um sonho muito antigo, sonhado na época que eu ainda morava em Curitiba, provavelmente em 1991. Sonhei que o Tio Patinhas e o Lobo Mau estavam fazendo uma guerrinha meio esquisita. Eles estavam num cenário meio azul e um atacava não sei o quê no outro. Quando um conseguia acertar no outro, o que foi atingido explodia e o que acertou comia um pedaço de madeira. Lembro-me bem da cara do Tio Patinhas comendo madeira após o Lobo Mau explodir. Depois que explodia, quem explodiu voltava não sei como. Acho que o Lobo Mau explodiu mais vezes do que o Tio Patinhas. No final do sonho, o Lobo Mau fugiu para longe para não ser mais explodido pelo Tio Patinhas. E o sonho terminou aí.

O post de hoje acaba aqui. Este é o penúltimo post do ano. No dia 21, irei viajar para Curitiba e só irei voltar no dia 7 de Janeiro. Então, tchau a todos e até a próxima sonhada!


Sonho escuro e olímpico

4 de dezembro de 2004

Olá, visitantes do blog! Hoje eu vou contar um sonho que eu tive ontem, dia 03/12/2004. Foi um sonho bem escuro e olímpico. Começou assim: Primeiramente, lembro-me de um ônibus interestadual da Viação Catarinense parando no terminal rodoviário, numa das plataformas. Era de noite e a iluminação estava péssima. Não vi ninguém descendo ou subindo no ônibus, apenas o vi estacionando. Um tempinho depois, não sei por qual razão, eu pedi para a mamãe ir até a casa de uma garota muito bonita de cabelos pretos e lisos. Detalhe: eu não sabia onde ficava a casa da moça, na verdade, eu apenas supunha onde ela morava e nem conhecia a tal moça pessoalmente, apenas de longe! Um tempo depois disso, ainda fora de casa, fiquei sabendo que a Daiane dos Santos (da ginástica artística), a Débora (minha prima) e a Pandora (minha cachorrinha pequena) irão às Olimpíadas. A Daiane dos Santos iria para praticar ginástica artística, que ela já faz na vida real. A Débora, não sei que esporte iria praticar nas Olimpíadas. E a Pandora iria para praticar um esporte bastante esquisito: catar pulgões gordos. Inclusive, a Pandora, que estava junto com a gente na rua para ir à casa tal da moça de cabelos pretos e lisos, treinava perto de um ralo o seu esporte, catando pulgões gordos que passavam pelo local. Fiquei sabendo que um outro cachorro que praticava o mesmo esporte e que também treinava para as Olimpíadas morreu de alergia após catar o terceiro pulgão gordo. Apesar disso, ninguém se preocupou em prevenir que o mesmo acontecesse com a Pandora. Então, a gente foi para casa. Não me lembro da parte do sonho em que eu e o pessoal voltamos para casa, a próxima parte que eu lembro foi a que eu já estava em casa. Estava bastante escuro em casa e a casa era diferente da casa da vida real (para variar). A iluminação era péssima. O sonho foi todo assim, com a iluminação péssima. Quando eu voltei para casa, a Pandora já havia ido para as Olimpíadas. Não havia nenhum jeito de saber o que se passava nas Olimpíadas, pois nem TV e nem computador havia no sonho (e nem energia elétrica). Tempos depois, a Débora voltou das Olimpíadas e veio me visitar em casa. Cumprimentei ela, mas ela nada comentou sobre as Olimpíadas nas quais ela havia participado. Parece que eu vi junto com as coisas dela uma medalha que parecia ser de ouro, mas como a iluminação era péssima, não dava para ver direito se a medalha era de ouro ou não. A medalha não estava no peito dela. Algum tempo depois, chegou a Daniela, irmã da Débora e também minha prima. A Daniela estava com um monte de piercings no rosto, inclusive um na boca. Tava bem rebelde. Quando ela me beijou no rosto para me cumprimentar, deu para sentir o piercing da boca dela encostando no meu rosto. Sinceramente, eu prefiro a Daniela sem piercing nenhum, aqueles piercings do sonho estragaram o rosto da Daniela. Mais algum tempo depois, chegou a Diana, mas quando ela ia entrar para me cumprimentar, a Débora, aparentemente com raiva da Diana não sei por qual motivo, fechou a porta do quarto na cara dela, fazendo uma cara bem feia (a cara da Débora quando esta é contrariada). Então, a Débora deixou a Diana entrar e eu a cumprimentei. Porém, a Diana estava bem diferente da última vez que eu a vi na vida real. Ela aparentava ter uns 60 anos, com várias rugas e parecendo a vovó. Pensei comigo mesmo: “Nossa, estou começando a achar que a Daniela é mais bonita que a Diana!”, lembrando que eu sempre achei, na vida real, a Diana mais bonita que a Daniela. Depois de mais algum tempo, supostamente eu acordei do sonho. Levantei-me da cama e fui até o corredor. Porém, tudo continuava escuro e com iluminação péssima. Pensei comigo: “Será que eu ainda estou sonhando?” e percebi que havia uma cicatriz na minha mão direita, que ia do dedo polegar até o pulso. Então, eu realmente acordei do sonho. A primeira coisa que eu fiz após acordar foi ver se havia alguma cicatriz na mão. Não havia nenhuma, pois tudo não passava de um sonho.

Bom, o sonho de hoje é esse. Tomara que vocês tenham gostado. Até a próxima!