Trabalhando para a coisa e show no metrô

Hoje, irei postar um sonho mixuruca que tive no mês passado, no feriado da Independência, no dia 15 de Novembro. Sonhei que eu tive que trabalhar, por um único dia, na primeira empresa onde trabalhei na vida real, a BSY. Era um serviço pequeno que tal empresa me pediu para fazer, e eu fiz naquele dia, que devia ser um sábado, e me pagaram naquele mesmo dia também.

Quando, num outro dia, fui trabalhar na empresa onde eu estava atualmente empregado no sonho (que não era a mesma empresa onde trabalho atualmente na vida real, era uma empresa que funcionava numa casa comum), fiquei sabendo que a BSY repassou, anos atrás, outros serviços para aquela empresa fazer também. E os funcionários da empresa onde eu trabalhava se referiam à BSY como “a coisa”, inclusive no código-fonte dos programas (tanto nos comentários quanto no classpath das classes Java, que era com.acoisa.*), nos quais cheguei a dar uma olhada.

Numa outra parte do sonho, um cantor tipo Elvis Presley foi dar um show numa estação do metrô de São Paulo (não sei qual era, mas devia ser uma da linha azul, com as plataformas de embarque nos lados e os trilhos no meio). O cantor ficava numa das plataformas de embarque, num pequeno palco improvisado, enquanto os espectadores assistiam nas duas plataformas. O metrô funcionava normalmente, apesar do aperto que ficou. Eu vi parte do show de cima, tendo uma visão aérea do coiso. E, ao fim do show, o cantor (que não fiquei sabendo que nome tinha), pelo fato da escada rolante estar no sentido de descida, levando as pessoas para a plataforma, acabou ficando por ali mesmo, não indo embora, apesar de que ele poderia ter usado a escada para subir. Ele ficou jogando paciência em seu notebook.

E este foi o sonho postado hoje, no post de número 170 da história do blog, isso contando com os posts postados nos endereços antigos do blog. Por falar nos posts antigos, estou migrando-os, aos poucos, para o endereço atual do blog, juntando tudo num lugar só. Estou os repostando aqui neste endereço, com as datas originais de postagem nos endereços antigos. Vai demorar um tempo até o trabalho ser concluído, pois faltam mais de oitenta posts. Infelizmente, os comentários antigos não poderão ser migrados. Espero terminar a migração no começo do ano que vem.

Até a próxima postagem, a de número 171!

Anúncios

Comente este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s