Roubo de software!

Oi, pessoal! Hoje eu vou contar um sonho sonhado hoje (ontem, pois já passou da meia-noite de novo). Sonhei que a propriedade intelectual do professor Fernando Branquinho estava sendo roubada! Para quem não sabe, Fernando Branquinho (também conhecido como Branqs) é o meu professor de Java na faculdade. Foi assim o sonho: o Branqs fez um software muito porreta que servia para alguma coisa que eu não sei, devia ser alguma espécie de AutoCAD ou então um software do tipo do que ele falou na aula, que injeta o termoplástico no molde e que depois solta a peça e que mexe na rebimboca da parafuseta de não sei o que lá, enfim, um software daqueles. Não sei se o software era feito em Java ou alguma outra linguagem de programação. Aí ele ficou todo feliz porque fez o software e falou para um monte de gente (inclusive para mim) e deixou o software em cima da mesa dele. Nisso, um casal muito mal-intencionado entrou na sala dele e roubou o software com caixa e tudo. Depois de algum tempo, fiquei sabendo do roubo do tal programa (que devia valer uma fortuna, assim como o AutoCAD) e fui avisar o Branqs sobre o roubo. Quando fui comunicar o roubo do programa que ele havia feito, o Branqs ainda tava todo feliz porque havia feito o programa, e quando ele ficou sabendo, ele deu a idéia de esperar os ladrões voltarem à sala dele para roubarem mais algum outro software, pois sabe-se que todo criminoso sempre volta ao local do crime por algum motivo, nem que seja apenas para apagar seus vestígios. Fomos então à sala do Branqs para pegar os ladrões. Por falar na sala do Branqs (onde ele havia feito o software, digitado o código-fonte e testado o programa já depois de pronto), a sala dele era toda azul, o computador dele era azul claro, a mesa também era azul, as paredes eram também meio azuis, acho que até a caixa do software roubado era azul. Voltando ao sonho, ficamos na sala do Branqs até os ladrões aparecerem novamente. Quando eles apareceram, pegamos eles em flagrante. Os ladrões eram um casal (como eu já disse), um rapaz moreno e uma moça ruiva com cabelos compridos e cacheados. E ainda por cima, eles ainda estavam com o software em mãos. Arranquei o software das mãos do que estava segurando a caixa (não sei se era o rapaz ou a moça) e os dois ficaram bastante sem graça por terem sido pegos com a boca na botina, principalmente a moça. Eu e professor acabamos por cercar os dois meliantes. Ficaram os dois ladrões de software encurralados por alguns instantes, até que aconteceu o inacreditável: Sabe quando, no Sítio do Picapau Amarelo, a Emília fala “Pirlimpimpim” e some, e acaba indo para outro lugar? Pois é, o casal de meliantes fez a mesma coisa, e sem falar Pirlimpimpim! Eles sumiram, e sem deixar vestígios! Me deu uma sensação de impunidade e uma raiva tão tremenda que vocês não fazem idéia! E o sonho terminou aí. Pelo menos, o Branqs recuperou seu valioso software.

Bom, internautas, este foi o sonho de hoje. Até a semana que vem com mais outro sonho!

Anúncios

Comente este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s