A 1ª aparição do Superfred em um sonho do Allan

Olá, queridos internautas! Me desculpem por eu ter deixado de postar na semana passada! É que me faltou tempo, estou cheio de coisas para fazer na Internet, principalmente acessar o Orkut, onde eu participo das minhas comunidades e mantenho a minha comunidade de amigos. Bom, vamos ao sonho a ser postado hoje (que era para ser postado semana passada, que foi o dia que eu sonhei este sonho, dia 22/06/2005). Sonhei que eu estava na minha casa da vida real, na parte da frente (só que um pouco modificada, tinha mais espaço físico) e havia um monte de gente na casa, alguns familiares (como as minhas primas) e outros desconhecidos. Aí apareceram umas abelhas meio esquisitas, eram todas laranjas e reluzentes, e essas abelhas eram abelhas malditas, elas poderiam ferir gravemente qualquer pessoa. Acho que as abelhas não feriram ninguém (eu acho). Elas foram espantadas por mim ou pela minha mãe, não me lembro direito. A partir daí, vem a grande parte do sonho: Apareceram no portão da casa uma família de pregadores de uma religião daquelas, tipo Testemunhas de Jeová, evangélicos e até alguns espíritas, que batem de porta em porta pregando a sua religião. Não sei qual religião eles pregavam (eles sequer pregaram a religião deles no sonho). Eram cinco pessoas, duas delas crianças. Cada um deles segurava uma vela, as dos adultos era maior e as das crianças eram bem pequenas, quase que a chama da vela queimava o dedo delas. Como eles pareciam ser bonzinhos, deixei eles entrarem. Mas daí aconteceu o pior: Os cinco pregadores de religião começaram a matar o pessoal que estava reunido junto comigo, e até as minhas primas foram assassinadas. Para acabar com a matança, resolvi tomar uma atitude drástica: Eu mesmo virei Superfred e, do nada, apareceram o Superlipe, a Superletícia e a Superpatrícia (o Super-Time completo) para lutar contra os serial-killers a luz de velas. Esta é a primeira aparição do Superfred e de seus parceiros em um sonho sonhado por mim. A diferença é que não sou eu que viro Superfred nas histórias do Superfred, e sim o Frederico de Souza Paes, o Fred. Mas, voltando ao sonho, depois de eu ter virado Superfred, eu saí na porrada contra os matadores junto com o resto dos super-heróis. Foi uma luta e tanto, bastante emocionante. Eu peguei um dos matadores e o derrubei violentamente no chão, e atacamos coisas neles, e nós jogamos uns contra os outros, eu saquei a Espada da Sorte do Superfred (que, no momento, era eu mesmo), demos socos, chutes, os matadores também deram golpes na gente, mas no final, todos os cinco pregadores de religião de merda foram destruídos, em outras palavras, vitória do Super-Time. Sobraram só algumas pessoas vivas, que não foram mortas pelos killers. No exato momento que a família de matadores foi destruída (os cinco foram mortos, como diria no Mortal Kombat, Fatality!), acabou o sonho e eu acordei. Esse sonho vai ficar na história como o primeiro sonho com a participação do Superfred, e com ele lutando (mesmo sendo eu o Superfred, e não o Fred, da história original).

Vou ver se semana que vem eu terei tempo para blogar! Tchau, pessoal! E um beijo no coração de cada mulher cujo sobrenome seja Schmidtke! Que sobrenome lindo!

Anúncios

Comente este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s