Bola de fogo do Natal

Oi, gente! Hoje eu vou contar um sonho que eu tive provavelmente numa época de Natal, não sei que Natal foi, mas deve ter sido em época de Natal. Foi assim: Era de noite, eu estava do lado de fora de casa e a minha casa era uma casa simples (eu nem cheguei a entrar dentro dela no sonho, só vi a parte de fora). E era noite de Natal (24 de dezembro). Diziam que, para que a felicidade, as riquezas, as coisas boas e a bênção de Deus chegassem até em casa, tinha que deixar alguns blocos de concreto empilhados do lado da casa (e eram blocos de concreto normais, desses de construção civil). Eram mais precisamente quatro blocos, dois paralelos um ao outro e mais dois também paralelos um ao outro, mas em sentido lateral. E, em um determinado momento da noite de Natal, uma estrela cadente (ou uma bola de fogo, não sei lhes informar direito) iria brotar de tais pedras e subir rapidamente para o céu, e aí todas as coisas boas citadas anteriormente realizar-se-ão. E eu empilhei os quatro blocos de concreto e fiquei esperando tal bola de fogo aparecer. Fiquei esperando durante vários minutos e nada da bola de fogo subir dos blocos. Enquanto esperava, eu ficava a observar algumas bolas de fogo subindo de outras casas que fizeram o mesmo que eu (empilhar os blocos ao lado de casa). E as famílias contempladas com as bolas de fogo que subiam realmente ficavam muito felizes. E eu sabia que poucas pessoas eram contempladas com a aparição de tal bola de fogo brotando dos blocos de concreto empilhados. As chances de uma bola de fogo surgir dos meus blocos de concreto era mínima, já que toda a cidade estava fazendo essa “simpatia” e eu só vi algumas bolas de fogo subindo (cerca de trinta, mais ou menos). Mas eu fiquei esperando, confiante e sem perder as esperanças que a bola de fogo iria surgir dos quatro blocos de concreto empilhados. Acho que havia mais gente junto comigo esperando a bola de fogo aparecer, na torcida de sermos “abençoados” pela “estrela incandescente” (assim denominávamos a bola de fogo “abençoante”). Até que, mais de duas horas de espera depois, uma bola de fogo brotou dos blocos de concreto que eu havia colocado e eu e minha família (que estava junto comigo, agora me lembro que estavam junto comigo) ficamos muito felizes, principalmente com a bênção de Deus. Alguns minutinhos decorridos após este acontecimento divino, o sonho acabou. Realmente, este é um sonho para se pensar. Ele significa alguma coisa.

Eu vou finalizando o post de hoje por aqui. Semana que vem tem mais um sonho uivante daqueles (assim como este). E, antes de dizer tchau, quero dizer uma coisinha. Tá, eu sei que ela não vai ler isso, mas eu vou escrever assim mesmo. Eu não estou mais apaixonado pela Cibele, mas quero dizer a todos os internautas que acessam este blog que a Cibele é muito linda! E viva a Cibele! Tchau, pessoal! E um beijo para a Cibele!

Anúncios

Comente este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s