Michelle com problema no pulmão

Olá, internautas! Hoje eu irei contar um sonho que eu sonhei um dia depois que eu postei neste blog pela última vez. Nem nas férias eu paro de sonhar com o pessoal da faculdade! Bom, o sonho foi bastante corrido. Corrido e meio dramático. Meio não, completamente dramático. Sonhei que eu estava na FATEC e estava tendo uns dias extras a mais de aula, umas aulas um pouco diferentes, tipo palestras, que aconteciam no auditório. O ambiente estava meio escuro (acho que estavam economizando lâmpadas). A Cibele, a Michelle, o Rodrigo e a Íris estavam ao lado da reprografia (aonde se faz xerox), conversando. Eu, como sempre, estava passeando pelos corredores. Eu também vi a algumas palestras (não sei de que temas eram, acho que foi uma palestra só, não sei direito). Depois de algum tempo, fiquei sabendo que a Michelle havia passado mal e que tinha sido levada para o Hospital de Cubatão. Fiquei sabendo também que a mamãe pegou o Fusca azul e levou a Cibele, a Íris e também a Michelle, que estava com suspeita de ter alguma coisa no pulmão para o Hospital, que como eu já disse, ficava em Cubatão. Não me perguntem como eu fiquei sabendo que a Michelle passou mal e que a mamãe levou todo mundo ao Hospital de Cubatão, porque eu não sei como eu fiquei sabendo dessas coisas. Também não me perguntem que hospital era (nem sei se esse hospital existe). Após saber da notícia, decidi ir da FATEC até o Hospital de Cubatão a pé. A ida ao Hospital demorou uma eternidade. Durante o trajeto, que no qual eu fiz quase que correndo para ir mais rápido, eu fiquei imaginando a situação da Michelle e também a ida de todo mundo para Cubatão no Fusca, que na vida real não está prestando muito para fazer viagens longas do tipo de Praia Grande à Cubatão. Quando eu cheguei, fiquei sabendo que a Michelle havia sido transferida para outro hospital ainda mais longe. Exausto, resolvi ir ao banheiro. Era um banheiro um tanto quanto esquisito, tinha uma secretária dentro fazendo uns negócios. Acho que tinha várias secretárias, uma em cada ponto do banheiro, que era imenso. Depois que eu fiz minhas necessidades, saí do banheiro e perguntei da Michelle para a mamãe, que ainda estava por lá, mesmo sabendo que a Michelle havia sido transferida para outro Hospital. Eu acho que ela não entendeu o que eu disse e falou que eu não ia tomar álcool. O Écio, que eu nem sei como veio parar no Hospital, fez uma cara como se tivesse ouvido uma fofoca das boas. Ele estava atrás de uma janelinha. Essa parte do sonho parece ser bastante doida. Mas o álcool que a mamãe falou que eu não ia beber, na verdade, era o possível remédio que curaria a Michelle, que na qual os médicos haviam confirmado que o problema dela era no pulmão. O álcool que possivelmente curaria a Michelle era um álcool bastante concentrado, a 100GL (100% de álcool etílico, se fosse a 96GL, que é a concentração que a gente encontra nos álcoois que tem para vender por aí, seria 96% de álcool e 4% de água). Acho que a mamãe pensou que eu também estivesse doente e não queria que eu bebesse álcool. A mamãe estava meio irritada, acho que ela não gostou que eu fui a pé até Cubatão ver como andava o estado de saúde da Michelle. Acho que o sonho acabou aí.

Bom, internautas, semana que vem tem mais sonhos. Então, até semana que vem e um beijo para a Michelle (tomara que ela não tenha nenhum problema no pulmão, senão, haja gasolina do Fusca da mamãe)!

Anúncios

Comente este post!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s